Os amantes

Arte: Carlos Saramago
Os amantes

Livres foram
e livres aceitaram
o olhar dos que não o eram.

Felizes foram,
e talvez o sejam
para os tempos infindos.

Enfrentam o desprezo 
dos que não sabem.
Acolhem o preconceito
como quem se resigna ao inevitável.

É o amor que os une
com laços indefectíveis.
É a certeza que os constrói
sobre a rocha eterna da sinceridade.


Dulce Morais

16 comentários:

  1. "Tudo na terra já aconteceu antes, nada é novo, mas ai dos amantes que não conseguirem descobrir uma nova flor em cada beijo futuro."

    (Jaroslav Seifert)

    ResponderExcluir
  2. Realmente os traços do amor são indefectível e a sinceridade um rocha! Muito Bom Poema
    Dulce!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grata, Miguel! Fico feliz que tenha gostado :)

      Excluir
  3. Linda poesia Dulce!
    Os últimos versos dizem tudo sobre estes dois amantes, uma rocha firme sobre a sinceridade é tudo o que se precisa para viver um grande amor.
    beijo carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Beth: só na rocha firme é possível construir... :)
      Beijinhos!

      Excluir
  4. Quando há amor, tudo o resto se enfrenta com certezas! :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E nada mais é necessário :)
      Obrigada, Isa!
      Beijinhos!

      Excluir
  5. Nada pode contra a força do Amor..
    Belíssimo, Dulce!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, EP! Do momento que ele é sincero e genuino, tudo lhe é possível!
      Obrigada!
      Abraço!

      Excluir
  6. Amantes um ciclo vicioso na atitude certa ou errada;
    Na ligação inicial, seres, com todos os agendamento se tornam casais
    No tempo (curto ou longo) se tornam faltantes
    Uma nova fonte requer alimentar em provação
    Um relacionamento se cria e se tornam amantes
    Na experiência possuída os erros passados se tornam certezas
    Repelem a sociedade que não os tenha favorecido em nada
    E de fato entalham na rocha... SINCERIDADE

    Um beijo

    ResponderExcluir
  7. Assim é, Mochiaro, dos que se aceitam apesar de tudo, e que olham o mundo com indulgência... :)
    Obrigada por estar aqui também!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Dulce.
    Belíssimo poema.
    Quando existe o amor em liberdade, a coesão de sentimentos, todo o mais não tem importância, como o idiota preconceito de pessoas que não tem uma mente esclarecida e um coração puro.
    A Deus cabe qualquer tipo de julgamento, e se Ele não é preconceituoso, quem somos nós, meros mortais para abrigarmos tal sentimento decrescente?
    Viva o amor, o sincero, respeitoso e verdadeiro, sobretudo.
    Tenha uma semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Patrícia, por cada palavra sensata e verdadeira que aqui deixou!
      Uma semana feliz para si também.
      Abraço!

      Excluir